terça-feira, 15 de abril de 2014

3 minutos - Tarde de 15/05/2014


Mesmo não escrevendo muito, ainda acontece muita coisa. O tempo tem passado, experiências totalmente diferentes e a maioria fora do meu controle. O ponto exato entre os 2 mundos se faz cada vez fácil de atingir. Complicado de verdade esta sendo manter o controle, a calma e a consciência desperta quando isso acontece. Hoje a tarde, com uma dor de cabeça insuportável, fui deitar um pouco. Quando estava começando a cochilar e sentir o incio de tudo, chegou uma mensagem no meu celular as 13:46, olhei e imediatamente voltei a cochilar. Comecei a ver as primeiras luzes, as vozes começaram a a falar, lugares e pessoas começaram a aparecer. Rápido me afastei. Cheguei em um lugar onde uma pessoa vestida de branco, bem idosa com uma coisa não mão que eu não sei o  que era, estava dando uma explicação para umas 3 ou 4 pessoas. Fiquei ali escutando, e  parece que se passaram horas. Despertei novamente com outra mensagem no meu celular. Respondi achando que já tinham passado horas da última mensagem. Quando fui verificar, eram exatamente 13:49. Foi um susto! Jurava que horas haviam passado realmente. Virei para o lado novamente e tentei recomeçar tudo, mas começaram a cochichar falando meu nome  várias vezes, até que uma falou meu nome em voz bem mais alta. Isso me despertou de imediato, tirando toda a minha concentração. Acabou ate´que eu esqueci completamente o que a pessoa idosa estava explicando.

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

O ponto exato entre dois mundos

Muita gente deve estar muito brava comigo pela demora de uma nova postagem. Mas como eu sempre digo: eu sou um estudante, minha vida é uma eterna pesquisa. E que eu vou contar agora, tive que praticar muito, fazer numerosos testes e como sempre sem tempo. Mas eu estou com muita segurança para começar a escrever. Conseguiu encontrar o ponto entre os dois mundos. Onde se inicia uma projeção astral, ou um simplesmente um contato com o mundo espiritual. Sempre reclamo da falta de tempo e de estar cansado, mas foi isso que verdadeiramente me ajudou. Então vamos lá. Não é exatamente muito fácil manter a concentração, mas ela é a essência deste procedimento. Deitado, bem relaxado, com os olhos de preferencia fechados. A primeira coisa é esperar o sono chegar. Começar a ouvir aquele chiado la do fundo da cabeça que muito chamam de sons intracranianos. Pois bem, esta é a hora de ter atenção. A vontade de começar a cochilar sempre será muito grande, mas resista um pouco focando atenção no tal chiado. Nessa hora que ele começa a se transformar em vozes, seus olhos fechados, antes só mostrando escuridão começam a formar imagens. Normalmente é nessa hora que a gente dorme. Mas ai esta o X da questão. Manter essa concentração, sem se deixar dormir, e sem tentar se envolver no que esta vendo. Quando a primeira voz chega, normalmente é bem baixa, em pouco tempo até gritos já pode ser ouvidos. Como já disse, não se envolver, não tentar interagir, pois imediatamente tudo desaparece, como se sua presença fosse notada e voce não fosse bem vindo do lado de lá. Talvez esse seja o famoso entrar em alfa que  tantos falam. No caso de um médium, é o momento exato para receber comunicações (lembrado da bela lei da atração, vai atrair o que voce é). Claro que uma boa prece pedindo a ajuda de seu mentor antes de iniciar e fazer uns exercícios energéticos vão ajudar muito. Em resumo: voce tem que estar já destraido com o sono ao ponto de quase perder a percepção deste mundo, mas sem perder e começar a ter percepção do outro lado, mas sem se prender demais a isso, se não tudo some. É um bom momento para  tentar uma decolagem. Confesso que no meu caso não conseguiu me manter por muito tempo pois perdi a concentração e me deixei acordar. O máximo que conseguiu me manter nesse tipo de experiencia foi cerca de 30 minutos, porque ou acordava totalmente, ou dormia totalmente.Mas a dica ta dada. Vou continuar os estudos e teste. Sempre que eu conseguir dar um passo a frente, vou postar.

domingo, 7 de julho de 2013

O conhecimento do bom e do mau e a vida eterna. - madrugada de 07/07/13

Hoje foi bem estranho... (como se alguma dessas coisas não fosse). Tudo começou em lugar em chamas, parece que destruido por algum tipo de batalha. Era um lugar que apesar de nunca ter visto, me era familiar. Me foi passado por alguém, a responsabilidade de cuidar dos que ali estavam. De cara eu via que todos morreram. Para um deles tinha um pequeno disco, pouco maior que uma moeda com uma escrita estranha que identificava cada um. Rapidamente eu me via em outra sala, como se fosse atrás de um espelho falso de onde eu continuava a acompanhar todos, mas ninguem me via. Existiam 2 aparelhos onde se colocava os discos, um deles trazia a pessoa de volta e outro parece que passava os conhecimentos e tudo mais que a pessoa poderia precisar. Quando coloquei os primeiros, me veio na cabeça os nomes: A árvore da vida eterna e a árvore do conhecimento do que é bom e do que é mau. Demorava pouco tempo para a pessoa voltar, mas para carregar o conhecimento demorava muito mais. E uns eram mais rápidos que outros. Quando os primeiros sairam, já com uma missão específica eu fui junto. Era para instalar algumas torres de comunicação com cerca de 30 ou 40 metros de altura. Era verde claro com uma pequena luminosidade e soltava um fumaça como se estivesse muito gelada. Era de uma estrutura quadrada mais ou menos 40 cm x 40 cm. No topo existia como se fosse um tubo rodeado por 3 ou 4 aneis que ficava preso lateralmente. Nenhum deles parecia estar fixo mas sim flutuando. Apesar do tamanho a torre era  muito leve, a ponto de 2 pessoa levantarem e fixarem. Conversando com uma das pessoas que instalavam a torre, eu comentei sobre o que ela era antes de estar ali, e essa pessoa me respondeu: " isso não me pertence mais meu amigo", e começou a rir. A próxima torre seria instalada dentro de um barco e dali de dentro outra seria alinhada por meio de uma corda presa a uma espécie de mini paraquedas. Dentro do barco um homem com uma cara muito estranha foi colocar a torre sozinho e ela caiu em cima dele. Automaticamente me vi com o disco dele e de volta a sala com as maquinas, onde iniciei o retorno dele. Quando retornei, a corda com o mini paraquedas estava muito, mais muito alto, e ia se perder. Tentei segurar e quase fui puxado para fora do barco, mas de uma forma que não sei explicar, eu travei no barco os fortes ventos começaram a puxar o barco. Estava decidido a puxar ela de volta para baixo quando vi que ia colidir em outro barco.  Pulei do barco antes, já meio que voando. E parei em terra firme. Muitas pessoas viram vem o que tinha acontecido. Quando chegou um homem, que lembrava muito meu pai e disse: "hora de ir embora". Acordei com tudo isso na cabeça, principalmente o que foi mostrado sobre a arvore da vida e a do conhecimento. Nunca via nada pareceido.

quinta-feira, 23 de maio de 2013

Filho d peixe.. peixinho é! - Entre 01 e 22/05/2013

Estranho nessa altura do campeonato, falar em treinamento. Acho que chegou a hora de começar a tentar explicar sobre projeção astral com lucidez para minha filha de 10 anos, que tem reclamado muito de acordar e não conseguir se mexer, nem falar, ver as coisas flutuando em volta dela e ver bolas de luzes douradas (que ela chama de solzinho). Já tivemos a primeira conversa. Em 2 dias ela já começou a contar que estava voando dentro do quarto. Se na idade dela eu tivesse tido alguém para me explicar isso teria sido muito mais fácil. Agora o negócio e cuidar dela. Sei que existem espíritos de crianças por perto da gente. Pra falar a verdade, são muitos espíritos de crianças. Vi isso na cozinha da minha casa um dia desses. E para todos os fins, acho que será muito mais fácil para ela tentar algum tipo de amparo em outra criança do que eu. Daqui para frente, além de contar as minhas projeções, começo a contar as da minha filha também.

sábado, 19 de janeiro de 2013

Voltando para casa - Madrugada de 19/01/2013

Fui dormir muito, pois estava muito cansado. Cheio de coisas de trabalho na cabeça, fiquei no  onirismo a noite toda, só pensando nisso. Mas como entrou trabalho na jogada, sempre tem a hora de ir embora para casa. E eu vim para casa. Com a consciência de saber que estava em casa, vi minha gata no quintal, andei atras dela um pouco porque achei que ela estava meio estranha e fui até meu quarto deitar um pouco. Quando abri a porta, despertei. Demorei uns minutos para entender. Levantei para ir ao banheiro e não vi minha gata. Claro que não vi, ela estava no quintal. Exatamente onde tinha ficado. O cansaço atrapalha muito. Mas toda a experiência é válida para que está estudando.

quarta-feira, 16 de janeiro de 2013

No hospital.

Esse relato não foi de uma projeção, mas sim, de uma visita. Foi na semana passada. Fui levar meu filho para o hospital, pois ele estava com um problema no ouvido. Ficamos muito tempo esperando o médico chegar. Aproveitei esse tempo para fazer uma prece e oferecer vibrações e energias para as pessoas que lá estavam e precisavam. Do nada, comecei a pensar no meu avô Julio que já desencarnou faz uns 20 anos. Senti nitidamente que ele estava do meu lado. De repente, apareceu um senho, muito idoso com a cara dele. Eu fiquei de olhos arregalados olhando para ele. Eu devo ter começado a tremer porque meu filho ficou olhando para minha cara meio que assustado. O senhor se sentou e deu um sorriso para mim. Fiquei tentando em ir lá dar uma cutucada para saber se era um espírito que eu estava vendo. Logo depois eu fui chamado e quando saímos ele não estava mais lá. Bem, como um amigo em outra projeção já havia me dito que meu avô estava bem, e estava trabalhando e ajudando as pessoas, eu realmente sabia que ele estava lá no hospital com a gente. Quando essas presenças acontecem, é a coisa mais maravilhosa do mundo. Voce é tomado automaticamente por uma emoção sem igual. Seus olhos se enchem de lágrimas. É como se o amor da pessoa se tornasse físico e te tomasse por inteiro. Depois disso, sempre sinto a presença dele. Sei que ele está cuidando de nós. 

Amiga da minha mãe. - Madrugada de 16/01/2013

Vou começar a deixar um papel e uma caneta do lado da minha cama. A pior coisa do mundo, é voce acordar com alguma coisa para dizer e esquecer depois. Mais uma vez, vagando por lugares lamacentos e sombrios, me deparei com um grupo de jovens. Eles estavam acompanhando uma senhora. Muito velha e debilitada por sinal. Fui me aproximando deles e percebi que o rosto daquela senhora era muito, mas muito familiar. Disse oi para todos. Logos eles começaram a me indagar: "voce não vai falar com a dona fulana?(fulana porque eu esqueci o nome que me disseram). Ela é amiga da sua mãe." Realmente reconheci ela como amiga da minha mãe. Mas faz muitos anos que eu não a vejo. E nem lembro o nome dela. Ela já não falava. Muito fraca e velha, era praticamente carregada pelos jovens. Um deles disse: fala para sua mãe que ela mandou um beijo." E depois a levaram para uma espécie de hospital para receber tratamento. Realmente esqueci o nome dela, e não tem o que me faça lembrar. E olha que eu fui até o meu trabalho pensando nela. Duas coisa eu reparei nesse caso: ela me falando o nome dela somente com o pensamento e, que ela também parecia não saber onde estava. Não sei dizer se ela já desencarnou, se estava se projetando ou coisa assim. O que me foi passado depois por intuição, é que pessoas velhas e doentes quando desencarnam e não percebem isso, continuam envelhecendo e suas doenças se piorando. Explica-se ai o porque ela parecia tão velha e fraca. pode ser que ela já tenha ido a anos! Mas, estava sendo amparada. E vai ganhar lugar nas minhas preces. é um mínimo que eu posso fazer por não ter ajudado na hora, e nem por poder transmitir o recado para minha mãe.

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Notícias de entes queridos - Final de 11/2012

Caramba! Estou a tanto tempo sem escrever nada. Tive muitos problemas no trabalho. Minha esposa engravidou... Claro que nada justifica uma ausência dessas. Li muito nesse meio tempo. Aprendi um pouco mais. O bom que eu acabei aprendendo um pouco mais sobre mim mesmo. Da mesma maneira que Buda fez, estou a procuro de um "caminho do meio". Estou começando a achar. O primeiro passo para isso foi ver que eu estava ficando um grande de um relapso com minha espiritualidade. Chagando a ponto de nem perceber uma projeção.. passar o tempo todo achando que estava acordado e só perceber depois que realmente acordei. Então, devagar, com novas idéias, estou voltando ao normal. Agora no final do Novembro, fui abordado por um espírito que veio a aparência do instrutor do estudo de mediunidade na casa espírita que eu frequento. Uma coisa que eu aprendi e presto muita atenção é no conteúdo da mensagem que te é passada. Então fiquei bem esperto. Ele veio falar do meu avô, que já desencarnou faz uns 20 anos. Ele me disse que ele estava muito bem, que estava trabalhando e ajudando bastante a todos que precisavam. Fiquei muito feliz! Senti uma vibração muito positiva de quem me deu a mensagem e ainda por cima, veio uma boa notícia. Nesses casos quando é lorota, sempre dizem que seu parente está no umbral sofrendo. Mas em fim, acordei bem radiante, como todo final de projeção bem sucedida! Na noite seguinte... um espírito com a mesma aparência apareceu. Eu bobo, baixei a guarda, como viram  que que confiava na aparência... era um vampiro! Quando em tocou, fraqueza imediata e acordei quase que imediatamente. É né! Não praticar as técnicas energéticas dá nisso! Mas tudo bem! Isso serve de lição.  

terça-feira, 10 de julho de 2012

Pais e filhos - Decorrer do mês 07/2012

Dias mais corridos, noites mais cansado. Até para ler eu tenho andado bem sem tempo. Mas a cada instante, a espiritualidade passa na minha frente, não me deixando esquecer meus objetivos. Vários obstáculos tem aparecido no caminho. Todos prontos para se tornarem obsessões. Mas os amigos espirituais e mentores sempre estão por perto para dar uma outra alternativa, para que voce continue no seu caminho. Hoje, mas do que nunca, eu sei que tenho uma arma de poder inigualável a minha disposição para lutar contra os obstáculos: a Prece! Com ela, as forças voltam, o mal se desfaz e a harmonia é recuperada. Acho que o exemplo mais forte que eu tive nesses últimos tempos, foi quando minha esposa, no começo do mês, me disse que estava grávida. Na hora eu fiquei meio perturbado. Mas em pouco tempo, foi só alegria. O problema foi conhecer o novo membro da família. Eu nunca pensei que ia ficar chateado de ter uma projeção. Mas por 3 noites eu fiquei. Pelo que foi visto, está criança que vai nascer, já passou por várias encarnações com minha esposa, como irmão, pai, amigo, marido e tudo que tem direito. Mas nessas 3 noites, eles não se separavam. Pareciam comemorar por estarem juntos novamente. Várias pessoas viam me avisar que juntos eles faziam muitas coisas erradas e que eu deveria tomar cuidado. Me mostraram algumas cenas de desordem criada pelos 2. Muito interessante que todos que falavam comigo, pareciam ter medo de mim. E minhas palavra soavam como ordens para elas. Na primeira noite foi cansativo, na segunda enjoativo, na terceira eu já estava chateado. Por mais que todos viessem dizer alguma coisa. Eu sempre estava com a resposta na ponta da língua dizendo que ele estava vindo para a família certa, no momento certo.  Mas faltava alguma coisa. Pois até onde sabemos, no momento da encarnação o espírito sofre uma pertubação no momento de união com o corpo físico e até mesmo pra a criação do véu do esquecimento. Foi nesse momento que por intuição (com certeza vinda do meu mentor), usei a Prece. Uma prece calma e curta, mas que tinha muito amor e minhas melhores energias para esse espírito que vai encarnar. Comecei quando acordei no terceiro dia, e a faço várias vezes até hoje. Do quarto dia em diante, foi tudo só alegria! Não tive mais nenhum problema. Continuo cansado, mas dormindo tranquilo e curtindo muito a gravidez da minha esposa. Feliz, por saber que Deus sempre prove meios e ajuda o tempo todo. Que nunca, em momento algum estamos desamparados, e que a fé, pode não mover realmente a montanha, mas te da forças e segurança para chegar até seu topo ou ao outro lado, quantas vezes forem necessárias.       

domingo, 10 de junho de 2012

Eterna aprendizagem! 11/06/2012

Desde de que a espiritualidade entrou em minha vida, já li quase 20 livros sobre o assunto.  Estou participando de um grupo de estudos no centro espírita que frequento e já fiz um curso de passe. Mesmo assim, cada dia que passa eu aprendo uma coisa nova. parece que esse processo de aprendizagem é eterno mesmo. A coisa mais difícil, sem dúvida nenhuma, é a tal reforma íntima. Se isso não ocorre, todo o resto fica prejudicado, tento projeção astral, mediunidade, passe e etc. Sou cheio de maus hábitos, e todos eles só fazem atrapalhar minha obrigações espirituais. Estou procurando um ponto de harmonia nos últimos tempos. No trabalho sempre tem um monte de problemas, e eu me irrito muito, e parece que sempre alguma coisa da errada no dia de ir para o centro espírita. Vamos lá! A lei da atração! Se eu estou furioso, maldizendo o próximo e coisas assim, o que eu vou atrair? A companhia de bons espíritos para me orientar e harmonizar? Acho que não. Fui dormir um dia desses muito furioso. Em alguns casos, uma projeção começa com voce vendo o seu próprio corpo. As vezes inteiro, outras por dentro e outras, olhando sua pelo de perto. Algumas vezes começa com eu vendo algum espírito ou ouvindo vozes. Este dia, eu vi um rosto horrível, bem de perto. Pele negra, grossa como a de um rinoceronte, dentes pontiagudos e babando muito. Tudo para eu ter medo! Mas, não fiquei. Ia fazer uma prece por ele quando reparei que não era um espírito qualquer. Era o meu. André Luis em um de seus livros falava sobre isso, pessoas que são lindas por fora, e são moralmente horríveis. Quando dormem e seus espíritos se desligam, seus pensamentos e idéias refletem em seus perispiritos, plasmando criaturas horríveis! Tai o que aconteceu comigo. Claro que isso me fez refletir muito. Casou com mais uma coisa que aprendi: "que todos os fenômenos tem que ser espontâneos. Dedes de uma psicografia até uma projeção. E como não ando muito bem, estou me guardando um pouco sobre isso.  Peço em prece todos os dias para que "se possível" eu possa sair para ajudar e aprender. Claro que não é todo dia mais que acontece. Nesta semana  eu tive o prazer de estar com meu falecido amigo. Passamos momentos preciosos juntos. Fazendo o que dentro e um funerária eu não sei. Mas cada momento ao seu lado e sempre bom e agradeço a Deus por isso. Sei que ele não está lúcido e eu também não estava com a lucidez desejada. Mas somente saber que um dia, estaremos lúcidos e juntos outra vez em anima muito.  Saber que a vida continua e maravilhoso! Mas tenho que admitir que a parte de amar p próximo ta complicado.

domingo, 13 de maio de 2012

Friburgo - De 11 a 13/05/2011


Passei 2 dias em Friburgo. Não voltava lá desde a tragédia que devastou a cidade. A expressão de sofrimento esta estampada na face de cada habitante. Vi Pessoas fortes ficarem fracos, e os fracos perderem a esperança.  Um sentimento de revolta começou a tomar conta de mim, quase que imediatamente ao entrar na cidade. As vezes a gente relaxa e abre a guarda. Esquece do primeiro pensamento. Deixa de prestar atenção se ele realmente é seu. Esse foi meu caso. Pensamentos diversos em minha cabeça. Um total esquecimento dos meus ideias de hoje e de quem eu sou. Minha vontade era fugir de lá o mais rápido possível. Nas últimas horas na cidade. Comecei a recordar da última vez que estive lá. De tudo o que senti e o que tentei fazer. Ai então, prestei atenção que todos os meus ponto centros de força (chacras) estavam quietos. Até o meu coronário gigante estava em silêncio. Perguntei: "Porque o silêncio? Não sinto nada! Nem uma voz, e por mais que tenha barulho, sudo parece abafado." Uma resposta me foi dada de imediato: "Se voce pudesse ouvir e ver, saberia o que fazer? Teria como ajudar sozinho?" Não! Acho que até atrapalharia ainda mais. A espiritualidade sabe o que faz. Quem sou eu para discordar. Nada impede que eu possa ajudar agora. Muitas preces e energias vou direcionar para lá. E se me for permitido, la estarei em espírito esta noite e todas que possível para ajudar. 

terça-feira, 24 de abril de 2012

Tentando ir embora. - Madrugada de 24/04/2011


Voltei para o mesmo lugar que parecia um shopping. Mas desta vez, descobri como que fazia para entrar. Tinha que abrir um buraco no chão, tipo arrancar uns azulejos de um lugar idêntico acima, bem mais bonito claro, e descer por este buraco. Era como se fosse um subsolo, muito sujo e bem escuro. A principio não entendi porque entrei lá. Mas não demorou muito para eu entender. É lá que meu falecido amigo estava. Entre várias pessoas estranhas e alguns vampiros que as rodeavam. Desta vez, me lembro um pouco de nossa conversa. Ele disse que estava com fome. Aparentemente, plasmei 2 pratos de comida; um para cada um. Mas vi que ele não estava satisfeito de deixei ele comer o eu. Depois ele me pediu um cigarro. Eu não tinha. Uma coisa nova, foi que desta vez, ele estava determinado a sair daquele lugar. A forma que não era muito propícia. Ele estava procurando um ponto de ônibus para ir embora de lá. Mas 2 pessoas se juntaram a nós. Ele estava bem mais confiante e animado. Acho que as preces direcionadas a ele estão ajudando. mas pelo visto, ele ainda não tinha entendido muito bem o que realmente fazer. Eles se sentaram em um banco, esperando pelo suposto ônibus, e lá ficaram até a hora do meu despertador tocar. Volto a repetir: a parte chata da projeção é que dura muito pouco, ou melhor, o tempo passa rápido de mais lá. Agora eu acho que as preces tem que ser direcionadas para ele entender o que fazer e como proceder para sair dessa situação. Para só ai um amparo poder ser realizado. Não vejo a hora!

terça-feira, 17 de abril de 2012

Pular ou voar? - Madrugada de 17/04/2012

Caramba! Um mês sem escrever nada! Pura falta de tempo. Por vários dias eu queria escrever as coisas que aconteceram, mas tempo ficou raro. Mas esta noite, não tive como deixar passar. Minha lucidez ficou no vai e volta. Algumas coisas fiz como se estivesse acordado, sem me dar conta que estava projetado. Comecei a me dar conta que estava fácil de mais as coisas, quando vi outras pessoas flutuando perto de mim. Não era um lugar muito bonito não. Parecia um shopping, cheio de lojas. Pessoas tentavam entrar  força no local. Tinha um homem comigo o tempo todo, que eu não tenho muita certeza de quem era, mas que me ajudou o tempo todo.  Foi ai que as pessoas realmente começaram a entrar, algumas correndo, outras andando, mas nenhuma parecia estar muito satisfeita não. Ver eles voando, despertou parte da minha consciência. Flutuei por algum tempo, desviando das pessoas que entravam rápido. Do lado de fora era tudo estrada de chão batido, não tinha nenhum tipo de calçamento em parte alguma. Estava escuro (novidaaaaaaade) e tinham muitas árvores e muitos poestes com fio de elétricos, como uma cidade "normal". A vem veio um pouco de infantilidade, pois sabia que podia sair dali voando, mas preferi sair ao bom e velho estilo homem aranha, lançando teias e dando pulos de mais de 20 metros de altura. Apesar de ser bem infantil, meus Deus do céu! como foi bom! Me diverti ao máximo com isso. Fazia muito tempo que uma projeção não era tão divertida! Acho que meu sentimento de felicidade e liberdade foi tão grande, que comecei a atrair outras pessoas para perto. Fui em uma direção que sabia que deveria tomar. Parei um cima de um poste, e lá de cima eu vi o que eu tinha certeza que era minha família. Eles estavam a procura do meu falecido amigo. O que me surpreendeu foi que eles encontraram e começaram a falar com ele. Na hora eu desci. Não me lembro o que foi dito mas ele se foi. Mas ele se foi no momento que toquei o chão. O homem que falou com ele, que até ai eu sabia que era da minha família, veio me consolar. Também não lembro do que ele me falou. Que também estava ali que segurou na minha mão, foi a moça do dia 29 de novembro de 2011. Ela pegou na minha mão me consolando, pois eu fiquei triste que meu amigo foi e eu nem falei com ele. Naquele momento, a certeza de estar projetado era plena, pois ele não poderia estar ali vivo. A presença dela e muito forte. Mas ai vem o problema. Lúcido, o tempo passa muito mais rápido! A última imagem que tenho na cabeça, é de olhar para a mão dela segurando a minha. Acordei com o rosto dela na minha cabeça. Depois tomado pela alegria do passeio pelos postes, e os saltos. Durante todo o dia, a todo momento, eu fechava os olhos e via tudo acontecer outra vez. Parecia que estava saindo do corpo e subindo mais uma vez.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Normal! - 14/03/2012

Normal! Simples! Dormi bem esta noite. Se aconteceu alguma coisa, eu não me lembro. Acordei cheio de preguiça e com a maior vontade de não ir trabalhar. Fiquei mal humorado a metade da manha, até acordar direito. Mas o porque de contar isto? Muita gente deve achar que só porque eu posto aqui as poucas experiências que tenho, me torno um super projetor. Se enganam! Sou uma pessoa como qualquer outra. Só quero dizer com isto que, se alguém não conseguiu se projetar, mesmo depois de tentar milhares de vezes, pode: já ter conseguido e nem lembra, não estar preparado, ou estar sendo protegido de alguma coisa. E olha que eu só dei 3 opções, sendo que existem centenas delas. Nada que um pouco de perseverança não ajude. No começo, após a primeira projeção lúcida, a pessoa fica meio que viciada. A vontade que dá, é deixar tudo na vida de lado, e só se dedicar a isto. Tentar dormir o tempo todo para fazer uma projeção astral. Mas... não é bem assim que a banda toca. Se voce fica ansioso, da tudo errado! Normalmente voce não consegue fazer é nada.  A projeção astral, é um momento que Deus nos dá, para permitir que nosso espírito mate um pouco da saudade de voltar para sua verdadeira casa. Mas ainda sim, temos uma missão aqui na terra, e devemos termina-la! Evoluir! E isso só é possível, vivendo nossas vidas aqui mesmo, no mundo material. Então vamos a uma equação: X = Projeção astral se da durante o sono. O sono é a noite, após o Y= dia de trabalho. Neste momento o corpo Z =relaxa e o espírito se desliga.  Então, X +Z =Y. Nada complicado! Mas se não seguida a risca, não funciona! Então, seja uma boa pessoa! A caridade e amor ao próximo é o caminho e o sentido da projeção astral. 

terça-feira, 13 de março de 2012

Idas e vindas - Entre 12 e 13/03/2012

As 2 ultimas noites foram bem cheias. Mas não tive tempo de escrever nada ontem, então vai tudo hoje. Na madrugada do dia 12, fui deitar e fiz minha prece como é de costume, pedindo poder sempre ajudar me lembrando ou não, porque com certeza todos podemos ajudar, já lembrar é o mais complicado. Me vi em uma espécie de cidade em ruínas. Lá onde muitas pessoas estavam presas em baixo de destroços. Tinham mais pessoas ajudando além de mim. Muitos choravam quando pessoas eram achadas. O mais incrível foi na hora que achamos várias crianças presas. Um dos rapazes que ajudavam ficou muito perplexo de tantas crianças presas. Pelo to de voz dele, parecia até que alguém havia prendido elas lá de prepósito. Não entendi muito isso. Mas quando acordei, senti aquela boa e velha sensação de felicidade, pós viagem astral. Tipo, missão cumprida. Mas o dia seguinte foi muito cansativo, e eu acabei indo dormir muito cedo. Quando dei por mim, a casa já estava toda apagada e todos já haviam se deitado. Fiz minha prece e começou uma pequena clari viajora, onde fui parar de  volta no meu trabalho. Quase dormindo e quase caindo em um onirismo pensei: aqui eu não quero ficar, e sabendo percebendo a situação que eu estava, pulei lá do sendo andar, caindo de volta na minha cama. Comecei a me preocupar muito, pois tinha deixado meu celular, que é meu despertador na sala, e com medo de perder a hora, acabei levantando para pegar. Fui em direção ao banheiro primeiro e acendi a luz. Do nada a luz começou a ficar fraca, quase se apagando. Ainda pensei: nossa! Vai acabar a luz e eu vou morrer de calor sem ventilador. Pensei em voltar rápido para cama para não tropeçar no escuro. Mas quando percebi, eu ainda estava na cama. Não tinha saído em momento algum. Foi a primeira projeção da noite. Ai eu realmente levantei. Puxei bastante meu dedo para ver se estava acordado de verdade, fui ao banheiro e depois peguei meu celular. Era 3:40 da manha. Hora que eu normalmente me projeto. Voltei para cama e peguei no sono muito rápido. Logo, estava em um lugar cheio de animais. Parecia até um zoológico. Logo fui percebendo que a maioria dos animais, não era bem animais, mas sim pessoas, agindo como tal. Violentas e agressivas! Totalmente sem consciência nenhuma e nenhum traço de humanidade. Começou-se ali, um trabalho para ajudar estas pessoas. Mais uma vez eu não estava sozinho. Todos eram tratados como crianças doentes, e eu comecei a fazer a mesma coisa. Alguns já estavam melhores e ficavam reunidos dentro de uma sala, onde eu participei de uma atividade com eles. Um deles caiu e eu corri para ajudar. Ele estava muito feliz, mesmo tendo caído. Tudo indica que ali era uma clínica para tratamento de pessoas que se deixaram regredir até o ponto de se tornarem completos animais, e com todo carinho ali eram tratados. Fui acordado antes da hora com o telefone tocando e perdi o desfecho da pessoa que eu estava ajudando. Como já era 5:45, decidi levantar e ir me arrumar para o trabalho de uma vez. Assim eu poderia sair mais cedo pra não ter perigo de chegar atrasado na escola de mediuns na casa espírita que eu frequento. Que por falar nisso, foi maravilhoso! Pois hoje conheci viajantes atrais bem mais velhos e experientes que eu. Acho que vou ter muita coisa que aprender daqui para frente.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Treinamento - Entre 06 e 07/03/2012

Ontem eu participei da primeira aula da escola de mediuns do centro espírita que estou frequentando. Isso começou depois que eu contei conversei com um medium da casa e contei um pouco do que eu faço, vejo e sinto. Surgiu então o convite e eu aceitei. No começo fiquei com um pouco de receio, mas depois fui me  soltando. Logo de início tem um relaxamento. Algumas explicações dadas sobre se alguém sentir alguma coisa que não fosse boa, parar o relaxamento, me deixou bem apreensivo. Ainda mais que eu estava sentindo um peso enorme de mil pessoas em cima de mim naquele momento. Mas quando se iniciou, o ambiente se harmonizou de uma maneira incrível! Fechei meus olhos e até achei que ia acontecer alguma coisa muito especial, já que as clari viajoras fazem parte do meu cotidiano. Mas a única coisa que vi, foram reflexos, parecidos com o de água, muito azul e bem nítidos. No final do relaxamento, fiquei sabendo que umas das alunas saiu do corpo e  foi para perto do mar. Talvez seja essa água que vi. Mas, ficamos só na suposição. Foi bem legal. Meu frontal e coronário dispararam lá. O frontal esta disparado até agora. Chega a incomodar a testa formigando. Quando fui me deitar, também achei que aconteceria uma coisa bem especial. Como de costume vi rostos estranho, mais centrado em de um velho com a cara bem feia. Parecia estar em decomposição. Ele usava um macacão laranja, bem parecido com os que os funcionários  da petrobrás usam. Chegou perto e depois desapareceu. Tentei até chamar ele para conversar, mias sem sucesso. Peguei no sono, acordei no meio da madrugada, e pela primeira vez, não fiquei tão preocupado de dar de cara com alguém estranho. Acho que a familiarização com o espiritismo está me ajudando muito neste sentido. Tive um pequena projeção onde uma pessoa do meu trabalho me pedia ajuda. Com muito pouca lucidez. Procurei ele no trabalho hoje para ver se estava tudo bem, e ele me pareceu bem abatido. Não reportou nada, bem fechado, seguiu o caminho dele. Não sei o que o encontro quis me dizer. Mas acho que estou em um caminho bem certo! 

quinta-feira, 1 de março de 2012

Meu amigo - Madrugada de 29/02/2011

Depois de alguns meses, consegui ver meu amigo mais uma vez. Demorei a ter consciência do que estava fazendo e de que era ele. Mas como percebi, veio como um raio. Vi nitidamente meu amigo, com uma aparência bem abatida. Ele parecia estar molhado. Me deu um sorriso, mas sua expressão era triste. Vê-lo é sempre uma maneira de saber que estou projetado, pois sei que ela está morto e a falta que ele faz. Conversamos. Vou ser bem franco: não lembro de uma palavra! Só sei que conversamos sobre o meu trabalho, que é o mesmo lugar onde ele trabalhava. Me deu uns conselhos que estão no meu sub consciente, pois várias novas ideias te me vindo a cabeça. Essas ideias levaram a atitudes, e todas as atitudes me lembram ele. A parte chata de um projeção, é que o tempo no astral passa muito mais rápido. Uma noite inteira parece passar em 5 minutos lá. Fico feliz e agradeço a Deus pelo benção de vê-lo novamente. Triste por saber que ele ainda não está bem e de não poder fazer nada. Pois este processo depende muito dele. Gostaria de coração poder vê-lo todas as noites. Enquanto estou escrevendo, estou sentindo um presença muito forte. Um E.V. se instalou imediatamente em mim agora. Sei que tem alguém do meu lado. A sensação é bom. O que posso fazer agora e chorar um pouco e dizer o quanto eu o amo e pedir a Deus que o abençoe. 

sábado, 18 de fevereiro de 2012

Quase atropelado - Madrugada de 18/02/2012

Confesso que desta vez tomei um susto. E foi bem no meio da minha oração que faço todos os dias quando deito. Mas foi bem no meio mesmo! Se inciou uma clari viajora, e de repente surgiram  3 motos vindo na minha direção do nada. Eu ainda me dei o trabalho de desviar uma a uma pois ia passar por cima de mim. Eita coisa estranha! Depois do susto continuei minha oração me concentrando mais nela. Mas tem uma coisa estranha nisso tudo: eu sempre inicio minha noite em uma clari viajora, adormeço e esqueço tudo depois. Que eu to vendo um monte de espíritos mesmo antes do meu corpo dormir é fato! Mas porque eu não tenho continuado depois? Ou se continuo esqueço a maioria dos fatos e tenho perdido a consciência? Ou estou fazendo alguma coisa muito errada, ou eu estou sendo protegido. Mas a pergunta é: de que?

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

Imitadores - Madrugada de 14/02/2012

Não fui deitar tão tarde. Mas cansado como sempre. Dormi rápido e acordei no meio da madrugada. Essa é sempre a hora perfeita de fazer qualquer coisa. Mas fui acometido por uma preguiça avassaladora . A única coisa que me veio a cabeça foi o bom e velho mantra Faraon. Como eu já tive boas experiencias com ele, comecei a entoar. O sono era muito e logo dormi novamente. Cai em um onirismo bem estranho, onde tudo que eu tinha na minha casa, inclusive as pessoas que aqui estavam, eram quase idênticas. Tinha até minha gata. Só que todos com uma aparência bem suja. Por um tempo eu fui me envolvendo naquilo. Comecei a achar estranho quando minha gata ficou brava, porque ela nunca faz isso, e as pessoas da televisão começaram a sair de dentro dela e voar. Cai na real que não era nem minha casa, nem minha família. Pela primeira vez fiquei feliz que meu despertador tocou. Ficar cheio de preguiça no meio do Faraon não é uma boa ideia.

domingo, 12 de fevereiro de 2012

Espíritos no quarto. Madrugada de 12/02/2012

Tenho andado muito cansado nos últimos tempo. O trabalho tem sido grande! Dormir, sempre após as 01:00 hs. Cansado assim sempre fica difícil tirar uns minutos antes de deitar para me preparar. Mas nessa madrugada foi bem diferente. Já eram 3:00 hs e eu achei que fossem 2:00 hs porque o relógio do meu computador estava errado. Fui deitar sem sono, porem cansado. Depois da minha oração, ainda com os olhos fechados, vários clarões de luz branca no canto superior direto em direção minha cabeça. Não demorou para ter aquele velha sensação de que tinha umas 200 pessoas passando dentro do meu quarto, como se eu estivesse na rua. Em instantes uma clari viajora se iniciou onde passou uma mulher com uma camisa listrada de azul e branco na horizontal, com cabelos chanel bem curto  e óculos passar por mim e colocar as mão no meu peito e continuar andando. Ela disse alguma coisa mas eu não entendi. Ficou bem claro que tinha mais gente ali sim. Em seguida veio um cara gordinho, meio descabelado correndo na minha direção. Com certeza ele ia dar uma trombada na minha cama. Quando ele ia bater eu abri os olhos. Atropelar já é sacanagem. Voltei a fechar os olhos e me vi caminhando desta vez, em uma casa com paredes brancas. Cada cômodo tinham 2 portas, uma de entrada e outra que dava em outro cômodo, e um se ligava ao outro. Parecia não ter fim, até que em um deles eu sai para fora da casa, onde encontrei uma pessoa. Não me lembro mais de muita coisa, nem se era homem ou mulher. Sei que dois disso com certeza meu corpo adormeceu de verdade e eu não lembro de mais nada. Fazia uns dias que eu não tinha  nem uma simples clari viajora. Mas sempre que as coisas ficam complicadas para o meu lado, apareceu alguém para me lembrar quem eu sou e o que devo fazer.

segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Passe. - 30/01/2012

Ontem ao me deitar, fiz uma oração, trabalhei minhas energias e pedi carinhosamente a Deus e meu mentor para poder fazer o bem e a caridade, dentro e fora do meu corpo. Adormeci, mas acordei sem lembrança de nada. A minha surpresa foi que minha gata de estimação que não estava passando muito bem piorou. Como a chuva deu um a trégua e minha rua já não estava mais  navegável, corri as pressas para o veterinário. lá fiquei sabendo que ela  está com problema nos rins e que se não tivesse ido,teria morrido. Também fui alertado que se ela não urinasse, poderia morrer. Depois de medicada, voltamos para casa onde ela conseguiu urinar um pouco, mas não o esperado. E nada mais fez durante o  dia. Compramos os remédios mas como ela não está comendo, bate no estomago e volta.  Minha esposa muito carinhosa, esta diluindo a comida dela com água e dando com uma seringa na boca dela. Mesmo assim ela ainda esta muito fraca. Enquanto tomava banho, comecei a pensar e lembrar de várias experiencias que já tive. Dos amparos feitos, dos passeios e dos aprendizados que já tive no astral. Me lembrei também do que tinha pedido noite passada antes de deitar. Comecei a me perguntar se seria errado fazer uma evocação e dar um passe em um animal. Imediatamente me veio a cabeça a resposta: o bem deve ser praticado em qualquer lugar e com qualquer um. Não exitei ao sair do banho, ma abaixar ao lado dela, pedir a benção de Deus e a presença do meu anjo guardião e mentor Ezequiel e também solicitei a presença de amigos queridos como Bezerra de Menezes. Estendi minhas mãos em direção a ela e exteriorizei minhas melhores energias, da mesma forma  como é feito no astral. Claro pedindo ajuda dos amigos que chamei junto. Minhas mão formigavam muito e a meu chakra coronário mais uma vez parecia estar gigante. Me mantive assim por alguns minutos. Logo, uma presença agradável tomou conta do ambiente. E ao terminar, trouxe o pote de areia para perto dela e ela fez o que eu mais esperava, urinou normalmente. O ambiente parece estar coberto de uma presença especial até agora! Meu pedido feito a noite foi muito bem atendido e me foi demostrado que se tenho que ajudar, será em qualquer lugar, tanto aqui como no astral. Me voltou a mesma emoção que tive logo apos o meu encontro com Bezerra de Menezes no dia 11/01/2011 se não me engano. Que Deus seja louvado permitir que uma pessoa tão cheia de erros e defeitos como eu, consiga ter um prazer tão grande e emoções tão fortes e boas ainda neste plano. Acho que alguma coisa mudou dentro de mim. E tenho certeza que, meu caminho é o da caridade. Mesmo  fraquejando as vezes, quase desistindo, Deus coloca no nosso caminho uma maneira de nos mostrar quem nós verdadeiramente somos e o que devemos fazer.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Quando o dia a dia interfere.

Desde o começo do ano, tive poucos experiencias. Tirando uns gritos que deram no meu ouvido do nada, eu recebi a noticia que o lugar que minha mãe mora esta com risco de desabamento por causa de uma caixa d'água imensa que existe no bairro e esta rachando. Logo que recebi a notícia, passei toda a noite caminhando pelo bairro, completamente arrasado. Visivelmente, eram danos causados por água. Tinha uma pessoa comigo caminhando, me dando explicações sobre o ocorrido. Mas esta pessoa me acalentava todo o tempo dizendo que todos estavam bem, mas  o lugar estava com muita destruição em volta. Isso aconteceu faz cerca de uma semana.  Talvez eu esteja muito transtornado com os problemas de trabalho e todas as preocupações que me rodeiam nos últimos tempos. O trabalho esta visivelmente atrapalhando minhas concentração e tomando conta dos meus pensamentos. A noite passada eu estava de volta ao trabalho, e fui usar o rádio para falar com um companheiro de trabalho. Na mesma hora meu rádio tocou de verdade me acordando. Com certeza, eu tenho que arrumar um tempo durante o dia para voltar a treinar minhas energias, pois isto esta atrapalhando muito minha vida espiritual.

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Mais uma noite do cão - Madrugada de 27/12/2011

Logo depois de postar ontem eu decidi ir dormir. Fiquei um tempo vendo tv, mas logo peguei no sono. Não demorou muito para o meu problema começar mais uma vez. Sentir presenças. A porcaria é quando a presença e muito  forte, eu acordo de 2 em 2 minutos. Desta vez eu nem levantei da cama e fiquei andando feito louco pela casa. Continuei na cama. A situação se torna perfeita para uma projeção. Mas seja quem for, parecia estar tão perto, que eu fiquei com medo de sair e logo dar de cara com ele, porque acho que é o que ia acontecer mesmo. Já bastante bravo porque não conseguia dormir, virei de bruços, até para não ter como sair mesmo. Foi ai que eu tive uma surpresa, eu estava com aquela sensação horrível, e nem me toquei que já estava em catalepsia, mesmo estando de bruços. Ta certo... eu deviria ter deixado de ser cagão e ter virado de barriga para cima. Depois disso qualquer pensamento de flutuar, um mantra, um E.V. ou qualquer coisa do gênero já seria o suficiente. Talvez hoje eu estaria contando a maior de todas as minhas projeções, ou o maior dos meus sustos. O piro de tudo, é que a presença não me parecia ser ameaçadora com a da ultima vez, que eu tinha a nítida sensação de que quem estava aqui, queria me fazer mal. Desta vez eu só senti a presença, mas não o mal estar dela. Das duas uma: ou eu estou ficando bem maluco, ou eu estou precisando de ajuda de alguém com muita experiencia no assunto. Não sei mais dizer se sou só um projetor  doido, se sou médium, ou se só estou perdendo meus últimos parafusos. 

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

Erro de leitura - madrugada de 26/12/2011

Uma das coisas mais básicas que se pode acontecer em uma projeção e voce não conseguir ler. Sempre acontece. Muito raras as vezes que eu consegui (uma ou duas). Voce ve as letras nitidamente, mas não consegue ler. Isso me aconteceu esta noite. Fui dormir meio triste, pois passei meu primeiro natal em anos sem meu amigo. Peguei no sono meio revoltado, e claro que nunca da boa coisa. Primeiro, fui parar em um lugar que eu odeio. Acho que achei o local onde todas as pessoas da religião da minha mão vão quando morrem, pois tinham dezenas deles juntos. Um deles me chamou pelo nome e me pediu para ler um trecho de um livro. Cade que eu consegui ler uma palavra? Fiquei foi muito do bravo e consegui sair da lá, falando meia dúzia de abobrinhas para as pessoas. Ainda sem ter despertado minha consciência, sai procurando uma casa espírita, pois sabia que lá eu realmente me sentiria a vontade. Ache uma do lado da outra. O curioso é que eu conheço o lugar, mas aquela construção nunca esteve lá. Pois bem, entrei e peguei informações de quando era as reuniões, até mesmo a programação de quem eram os palestrantes. Mas isso porque alguém falou para mim, porque estava escrito e eu não consegui ler. Sai de lá e fui parar em um prédio. Os apartamentos eram muito parecidos com o lugar que eu encontrei meu amigo pela última vez. Menos na cobertura que era bem claro. Lá tinha uma criança de cerca de um ano e mais três pessoas. Ainda sem consciência, vi todos se arrumarem para trabalhar, xingar a empregada e irem embora. Chovia muito. Minho consciência despertou quando começaram a cortar meu cabelo. Não fiquei bravo pois gosto de raspara a cabeça, mas vi a loucura que eu tinha me metido. Sai dali tranquilamente pela porta, e quando a cruzei, acordei. Na hora me veio tudo na cabeça, até mesmo a consciência de porque eu não conseguir ler. Minhas clari viajoras que tem me assustado nos últimos tempo. Com muita facilidade eu começo a passear por ai e ver coisas, pessoas, lugares. A parte legal é que eu vou para onde bem quero, faço o que bem quero da maneira que achar melhor. Mas só fui entender o que acontece depois no dia 23/12 quando iniciei uma clari muito legal, quando minha esposa acendeu a luz do quarto. Eu dei um pulo da cama, e percebi que eu já estava cochilando. O negócio é o seguinte, quando ela começa eu durmo muito rápido (sou bom de cama), e como adormeci já em uma semi projeção, eu continuo. Depende muito do meu estado de espírito de para continuar com consciência ou cair no onirismo. Se eu não fosse um preguiçoso de mão cheia e trabalhasse direito minhas energias, acho que teria projeções todos os dias. Mas esse dia vai chagar.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Na total escuridão 14/12/2011

Esta semana que passou eu me vi em uma situação que eu cheguei a ficar co medo. Fui parar em um lugar completamente escuro! Tipo breu. Não dava para ver um palmo a frente. E foi uma coisa bem rápida, porque eu virei uma esquina e tudo ficou escuro. O que realmente assustou foi saber que tinha muita gente ali perto, mas eu não via ninguém. Tentei usar uma coisa que sempre foi útil quando ficava no escuro, gritar: luz! Mas sem resultado.  Como não tinha muito o que fazer, e eu realmente comecei a ficar com medo, porque nada dava certo, pensei em voltar, e voltei. Pelo menos isso deu certo! Ontem foi um pouco mais tranquilo. Apesar de ter ido parar mais uma vez em uma casa que estava sendo invadida por pessoas estranhas. Desta vez aconteceu uma coisa nova. Eu ouvia o pensamento das pessoas, elas não falavam. Pareciam se comunicar entre si da mesma forma. Uma delas que já estava me enchendo o saco disse: "voce está aqui, não era isso que voce tanto queria?" Não demorou muito para meu telefone tocar e me acordarem antes da hora. E por mais uma noite, esqueci quase tudo que eu fiz. 

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Festa de Exu - entre 03 e 04/12/2011


Mais uma vez, fui eu fazer minha visita ao centro de Umbanda. Claro que jamais poderia ir até lá, sem falar com vovó Catarina das Almas. Como sempre doce, mas falando a verdade nua e crua. É muito estranho quando uma pessoa conhece voce até seus mais íntimos segredos. Pois é, vovó Catarina é assim.  Claro que eu tomei uma boa bronca, porque tenho em afastado da minha espiritualidade. Acho que só tenho pensado em trabalho nos últimos tempos. Mas foi assim, não escolhi muito o que queria ouvir, mas sim, ouvi o que precisava ouvir. Parece que lá no no fundo da nossa alma, tem um botão de liga na espiritualidade que um espírito, mesmo que incorporado, consegue chegar. Teve toda a sensação energética fantástica do local no momento da chegada dela. Parece que estão te jogando energia com uma mangueira de bombeiros. Tendo em vista que tomei uma baita bronca, acho que não preciso entrar muito nos detalhes. Mas depois que ela se foi, começou a festa de Exu, onde tive o prazer de conhecer Sr. Boiadeiro, Dona Maria Mulambo e Sr. Zé Pilintra. Fora uma Cigana que baixou em outra filha da casa. Para muitas pessoas, até mesmo para mim mesmo a algum tempo atrás, isso seria até tenebroso. Mas eu me senti em casa, conversando com espíritos cuja eu achava nunca ter conversado, mas sabiam da minha vida tanto quanto eu. Achei tudo super natural. Teve uma hora que meu E.V. entrou em curto circuito e eu comecei  perder alguns dos meus movimentos motores. Achei que alguma coisa ia encorporar em mim. Mas como  em nenhum momento, nem meu mentor, nem nenhum outro espírito veio me falar alguma coisa sobre o assunto, percebi que não era hora. Fiquei conversando um bom tempo com Dona maria Mulambo, onde a mesma me chamou para sair com ela. Claro que eu não disse não. Me deu exatamente a descrição de quem procurar, ela se referia no astral.  Uma morena de cabelos armados e cacheados.  Adivinha qual foi a primeira coisa que eu fiz quando eu cheguei em casa? Dormi feito uma pedra, pois já era 03:30hs e eu tinha que acordar cedo no outro dia para trabalhar. Apesar de ter acordado várias vezes para tentar uma projeção, o maior inimigo que é o cansaço não deixou. Mas em fim, tenho duas coisas para procurar agora, a morena e uma casa branca que fica no final de uma estrada (no caso a mesma estrada onde eu começo a correr sempre em alta velocidade quando começo um a clari viajora) onde vive a vovó Catarina. Agora que ela me falou o caminho, não tenho porque não ir até lá.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Alguém do passado. - Madrugada de 28/11/2011

Apesar de ter tido minha experiencia, não escrevi ela no mesmo dia, pois tive que pensar muito no assunto e acalmar um pouco meu coração antes de postar. Só hoje, bem mais tranquilo, consegui formular idéias para pode escrever o que aconteceu. Já tinha escutado relatos de pessoas que encontravam pessoas queridas de outras vidas no astral. Mas nunca pensei que fosse assim tão intenso. Como dizem: a dimensão astral, também pode ser chamada de dimensão emocional. Então vamos lá. Quem já não se apaixonou ou sofreu pela perda de um amor? Sensação bem ruim esta da perda! Eu passei isso tudo em uma só noite. Me deparei em um lugar cheio de pessoas estranhas. Algumas deformadas, outras normais, umas com más intenções, outras com boas. Em fim, parecia simplesmente uma cidade normal. Tirando o fato que era uma espécie de cidade do interior, tipo um povoado, com casas simples de madeira. Conversei com árias pessoas, ajudei outras, e dentro de uma das casas encontrei uma mulher. Mas não era qualquer mulher. Quando a vi, meu coração disparou. Uma saudade incontrolável invadiu meu coração. Uma paixão fulminante me consumiu nesse momento. Aparentemente, ela sentiu o mesmo. Nos abraçamos por um longo tempo. Começamos a conversar. Ela me mostrou nossa velha aliança, que no caso ela ainda usava. E brincou comigo porque a que eu estava usando não era mais nossa. Falou sobre minha familia, e me elogiou de como eu estava cuidando dela. Passamos um curto tempo juntos, mas foi maravilhoso. Na casa que ela estava parecia que tinha uma grande cama para todas as pessoas se deitarem juntas. Nos deitamos e continuamos a conversar mais um pouco. Percebi naquele momento que todas a minhas manias de ser carinhoso e "meloso" demais, eu tinha aprendido com ela. Mas como sempre ter que ser, eu acordei. Completamente atordoado e com uma sensação de perda gigantesca. Estava inconsolável! Sabia que tinha deixado alguém  muito importante do lado de lá. Depois de alguns minutos de acordado, me veio a mente que o rosto dela eu já tinha visto antes, em sonhos antigos a anos atrás. Tudo indica que de tempos em tempos nós podemos nos ver. Ficou muito claro agora, que tudo que as vezes eu fico triste porque não tenho, e tanto já me desesperei procurando, foi porque já tive. Só tem uma coisa: não sei o nome. Nem pensei em perguntar. Bem, acho que nem era preciso. Agora resta saber se, essa mulher esta encarnada também e simplesmente nos encontramos no astral, ou ela é um espírito. Se for, tenho certeza que ela me acompanha. Se estiver encarnada entra a pergunta: onde ela está? Não seria nem um pouco justo sair procurando ela agora. Se não nos encontramos nesta vida, era porque não era para ser mesmo. Infelizmente, essa é mais um das respostas que só que eu voltar a ser um espírito eu vou ter. 

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Doente! - Entre 24 e 25/11/2011

Ficar doente. Coisa que pobre nem tem direito. Mas, eu como sou teimoso fiquei. Pela primeira vez e estou doente a 24 horas. Normalmente eu ficou ruim a tarde e no outro dia já estou melhor. Mas quando fui me deitar, comecei a ouvir meus pensamentos. Até ai nada de anormal. Até o memento que eu notei que minha voz estava bem alta. E eu estava ouvindo da mesma maneira que eu escuto nas gravações (para quem não sabe a gente nunca escuta nossa voz de verdade quando falamos). Peguei no sono em algum momento, mas toda hora acordava por causa da tosse. Como sempre preocupado com o trabalho, fui parar lá. Até que meu amigo que faleceu faz um tempo, apareceu e me levou de lá. Foi quando começamos a caminhar que minha consciência despertou. Passamos por uma trilha na beirada de um rio, onde tinham vários montes de areia. Com o tempo foram aparecendo brinquedos e buracos na areia, aparentemente feitos por crianças. Quase não conversamos. A única coisa que eu me lembro bem de dizer foi: vai na frente que eu não lembro desse caminho.  No final, ele me deixou em um lugar que lembrava até um ponto de ônibus e disse: " agora voce já pode ir embora". Acordei logo em seguida com mais um crise de tosse. E mais uma vez, a gente não conversou o que tinha que ser conversado. Mas continuo de cama, provavelmente ainda vou ter mais coisas para contar hoje, pois o monte de remédio que eu tomei, fez minha pressão cair. Isso significa dormir a tarde. Dormir a tarde sempre significa projeção. 

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Stress do trabalho 21/11/2011

Coisas ruins acontecem quando um projetor deixa  sua mente dominar por uma única coisa. No meu caso foi o trabalho. Tomar conta de um setor que nunca para e meio complicado e stressante. Mas o que tem me deixado muito incomodado, é volta para lá quase toda noite. Tinha dito que meu mentor sempre me levava para um lugar onde eu aprendia sobre o assunto. Mas não tinha prestado atenção que era exatamente lá. Tem hora que dá raiva. Quando menos percebo, estou no trabalho novamente. Ai acordo, e vou para o trabalho outra vez! Legal né. Mas isso é bem feito para mim. Não tenho praticado mais nada nos últimos tempos. Tenho me dicado só a trabalho, trabalho e mais trabalho. Tenho deixado minha espiritualidade meio de lado. Acho que esta na hora de começar a tirar um tempo só para isso. Como eu fazia de começo. Apesar de todo o bem que acho que tenho feito, estou me sentindo um materialista, que só pensa no aqui. Coisa que não condiz nem um pouco com meus pensamentos e minha doutrina. Só de sacanagem, vou dormir ouvindo um dos audios do Saulo Caldero. Faz tanto tempo que eu não faço isso. E sempre ajudou muito nessas horas. 

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

A caridade é a alma do negócio. - 18/11/2011

Resumindo toda a vida e obra de Allan Kardec: "A caridade é e alma do negócio!" Aprender a fazer a caridade no astral foi até que fácil. Pois lá isso acaba se tornando contagiante. Mas aqui é um pouco mais complicado. Estou cuidando de um setor meio complicado na empresa onde trabalho. O gestor anterior deixou um "q" de rivalidade entre outros setores. Agora adivinha que ficou no fogo cruzado? Depois de 1 mês, já consegui aliviar bastante a situação. A boa e velha regra de caridade funciona. Mas não é tão fácil assim aqui. No astral se o espírito te ataca, um E.V. resolve rapidinho. Aqui não tem E.V. Já pensei em comprar uma arma de choque para ver se faz o mesmo efeito. Brincadeiras a parte... Está complicado. Parece que o lugar é um antro de negatividade. Mas eu tenho me esforçado muito. Meu mento (ele é ninja e eu não me canso de repetir), tem me levado para lugares semelhantes quase todas as noites, onde posso ver outros resolverem problemas similares aos meus. Claro que eu estou um fiasco nos últimos dias, acordo com o "eureka" na mente todos os dias. Mas, continuo a esquecer quase tudo depois de uns 10 a 20 minutos. Mas claro que a informação tem ficado no meu subconsciente, e eu estou passando para frente com tudo que posso. Mas como diria a letra da música: "odiosa natureza humana". Parece que eles só querem brigar entre si! De qualquer forma, estou feliz! Porque tenho obtido resultados físicos com tudo que aprendi no astral. Sentir a presença do meu mentor e de espíritos familiares tem ajudado muito (para quem nem dormia por causa dessas presenças, isso também é uma vitória). Não piores horas, nos momentos mais desesperadores, eu sinto as presenças, e vem a boa e velha lembrança de que "tem sempre alguém cuidando de voce".   Para terminar, a caridade realmente é a alma do negócio.  

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Rostos estranhos - 08/11/2011

Numa semana muito complicada de trabalho e com várias noites de insônia, fica complicado se projetar. E quando durmo, é bem pesado. E só depois de muito tempo, a consciência desperta, e vejo que tudo o que eu estava vendo, eu vi flutuando, sem dar um único passo. Nos ultimo dias sempre alguém vem me ensinar alguma coisa. O estranho é que assim que acordo, lembro de absolutamente tudo. Mas 10 minutos depois, esqueço tudo. E era justamente o contrário que acontecia comigo, ia lembrando durante o dia. Agora eu vou esquecendo. Mas uma coisa que não acontecia fazia muito tempo aconteceu. Fui fazer o meu papel de "macho predador" com minha esposa e percebi uma coisa: o rosto não era o dela. Muito estranho! Mas eu não conseguia reconhecer o rosto da minha esposa ali. Era um rosto totalmente estranho. Isso acontecia muito antigamente. Mas eu nunca dei muita importância. Não quero especular nada sobre o assunto sem antes ter certeza. Como sempre digo: eu relato o que acontece, não invento historias. Então acho que começar a fazer teorias também não é uma boa idéia. E quando acabou que eu fui dormir, me vi em um lugar que as pessoas só paravam para me ensinar alguma coisa. E eu para ajudar, sempre com pouca consciência,  só prestando atenção nas frases e percebendo que eu estava flutuando o tempo todo quase na hora de acordar. Sempre explicações de coisas importantes e simples, que sempre estiveram diante dos meus olhos e eu nunca percebi. Mas como disse no começo, esqueço 10 minutos depois. Tai, estou me tornando um projetor bem estranho. fazendo tudo ao contrario. 

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Não consegui voltar! Madrugada de 01/11/2011

Começo direto pelo título: não consegui volta! E olha que tentei morder o dede e tudo mais! Foi bem estranho porque não me lembre de maneira nenhuma de onde fui parar. Só sei que não estava acreditando que realmente estava lá. Foi muito estranho porque eu não achava possível, logo eu estar lá. O que realmente me lembro foi que era tudo tão real de tão lúcido, que parecia que eu estava no meu corpo. Também fiquei curioso para saber onde eu estava. Mas o curioso foi que fiz tudo o que eu faço para normalmente tentar voltar e não voltava. Por isso cheguei a conclusão que era um lugar real. Quando eu dei por mim que as mordidas nos dedos não estava doendo que eu vi que estava realmente fora do corpo. E só retornei quando o despertador tocou. Fiquei até meio bolado agora. Será que ou entrar numa faze que vou ficar preso dentro das minhas projeções? A única coisa que me vem bem na cabeça, é que tinham crianças no local. Acho que uma coisa nova esta começando.

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Entre noites e dias - entre 26 e 28/10/2011

Muita coisa tem acontecido nos últimos dias. Algumas normais, outras estranhas. O normal é que eu tenho trabalhado tanto que não tenho mais tempo para nada. Muito menos para escrever aqui. O estranho foi acordar acho que uns 2 dias atrás, e ver uma imagem na minha frente do meu falecido amigo indo embora em uma maca carregado por uns caras de branco. Na hora eu nem dei muita importância, porque além de ser uma coisa que eu queria muito, o despertador já tinha tocado. Como era uma coisa que eu muito queria que acontecesse, achei que era somente minha imaginação. É fato que vira e mexe  a gente tem que desconfiar se alguma coisa é imaginação ou não. Por este motivo eu nunca saio postando qualquer coisa sem evidencia. Mas em fim, deixei passar. Mas 2 dias depois, conversando com um amigo meu que é medium vidente, ele me disse que tinha o visto no dia anterior de branco. E afirmou que ele já tinha sido amparado. Ai fica a pergunta: vi o que acho que vi? ou foi mera coincidência? Não quero especular nada. O importante é que ele esta melhor. e ponto. Mas ainda não tive a oportunidade de vê-lo depois do ocorrido. O que foi uma pena. Mais estranho ainda foi passar uma noite inteira caminhando por uma cidade deserta. Não me pergunte porque! Também não faço ideia. Nunca tinha visto nada igual. E entre noites e dias, dormindo e cochilando, tenho visto coisas do gênero. O estranho que ontem eu me deparei mais uma vez com alguém caindo de moto. Só que desta vez o acidente envolvia uma bicicleta também. Eu espero muito que isso seja só um sonho besta. Porque da ultima vez uma amiga que eu gosto muito realmente se acidentou de moto e eu fiquei cheio de culpa por não ter visto que era ela. Mas uma vez estou com cuidado triplicado quando estou de moto. Prestando atenção principalmente nas bicicletas. Vou tentar dar uma relaxada esta semana para ver se me concentro mais, faço umas técnicas e peço bem para meu mentor para me deixar sair só para voar. Porque nada melhor que uma noite voando para revitalizar todas as energias e desgastes da vida. Só para não deixar meu comentário, inda estou estudando muito. Estou lendo o ultimo livre de Allan Kardec que faltava: O céu e o inferno.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Tentando contar. - Madrugada de 20/10/2011

Depois de um dia bem cansativo de trabalho, fui deitar cedo. Achei que ia apagar por causa do meu esta físico. Mas não foi bem o que aconteceu. Consegui mais uma vez encontrar meu amigo. Não estava totalmente lúcido no memento do encontro por isso, jogamos muita conversa fora. Caminhando por uma cidade com prédios muito altos, foi que eu atingi a lucidez. Foi ai que eu me lembrei o que tinha que fazer: contar para ele o que realmente estava se passando com ele. Começou então um diálogo sério:
- Tenho que te contar uma coisa muito séria!
- La vem merda! O que foi?
- Nem sei por onde começar cara...
- Conta logo porra!
- Faz o seguinte, tem muita gente aqui, vamos para outro lugar.
E nesse momento, vim imediatamente para minha casa onde me vi dentro da minha cozinha. Ele não conseguiu me acompanhar, mas eu ainda ouvia a voz dele e ele a minha, e continuou a conversa:
- Vem pra cá!
- Como que eu vou pra ai?
- Ué! Vindo. Eu não vim?
- Não dá!
- Só pensa na cozinha da minha casa véi!
- Não da porra!
Foi ai que parei de escutar a voz dele. Gritei muito alto o nome dele, mas não tive mais resposta. Despertei logo em seguida. Faltava mais de horas ainda para meu despertador tocar. Fiquei em pequenas clari viajoras para tentar ve-lo mais uma vez, e nada. Fiz várias simulações de como ajuda-lo e ampara-lo e clari viajora, para que no nosso próximo encontro, eu não de tanta bobeira. Mas pensa só: já tive que dar diversas más noticias para ele, tipo: tu ta tomando chifre, bateram com seu carro, a gente foi despejado... Mas chegar falando "voce morreu", eu acho que estou com direito de ficar até sem graça!

terça-feira, 11 de outubro de 2011

Esquecendo - 11/10/2011

Hoje faz 1 mês que meu amigo morreu. Depois do encontro com ele a poucos dias, comecei a acordar e esquecer minhas projeções. Estranho que eu lembro somente de sair, e de mais nada. Tirando os cochilos das tardes de domingo, que sempre acontece alguma coisa estranha demais até mesmo para esquecer, esqueci tudo. Um amigo que trabalha comigo e também trabalhava com meu falecido amigo, e que por acaso é medium vidente (o que consegue ver as coisas) deu de cara com ele no refeitório da empresa. Mas quando foi falar com ele, ele se foi. Não entendi o porque que eu tive que ir tão longe para falar com ele, e depois ele aparace tão perto. O que deu a entender é que, como ele ainda não tinha percebido o que aconteceu, deve estar indo trabalhar. Me foi contato pela esposa dele, que o filho deles de 2 anos o viu e ficou dizendo: "ali papai pulando no chão". Uma coisa é fato, ele está próximo, mas longe ao mesmo tempo. Eu nunca pensei que passaria por tudo isso na minha vida. Principalmente ficar distante do meu amigo. Mas acabou que se torna uma distancia relativa, porque eu sinto ele próximo. Mas a coisa que eu mais peço a Deus neste momento é que ele seja amparado o mais breve possível. Primeiro, porque ele precisa seguir seu caminho de evolução, e segundo, porque eu não vejo de poder sair para o outro lado e encontrar sempre com meu melhor amigo todos os dias. Ou melhor como nós sempre brincamos: "Fazer a mesma coisa todas as noites... tentar dominar o mundo!" Termino por aqui não com um relato, mas com um desabafo de saudades, onde se fundem todas as minhas lembranças.   

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Achei ele! - Madrugada de 07/10/2011

Hoje eu escrevo, não sei se com alívio ou com pesar. Faziam alguns dias que eu não comia direito, tudo me deixa extremamente irritado e, já estava começando a ficar desmotivado de tudo. A saudade do meu amigo começou a me consumir lentamente por dentro, de uma maneira que eu não imaginava. Comecei a sentir ódio de tudo, a tal ponto que um amigo meu espírita veio me dizer que sentiu como eu estava carregado de negatividade. Fazia muito tempo que eu não sentia nada do gênero. E por não me sentir mais assim, nunca mais tinha ido parar em lugares escuros nas minhas projeções. Mas esta madrugada foi bem diferente. Fui dormir bem triste e cansado. Já tinha pedido para meu mentor me levar até meu amigo. Mas não tinha sido atendido neste pedido. logo ao fechar os olhos, me vi caminhando. Não sei por quanto tempo andei, mas sei que estava escuro. Entrei em um barco. Era muito grande, feio, velho e cheio de pessoas. Nunca tinha visto um barco por dentro antes. Estava em um rio muito largo. As águas era barrentas e o barco estava cheio de limo. Com tantas pessoas dentro parecia que ele ia afundar. Entrava água pela janela. Dava até para sentir o quanto era fria. Depois de muito tempo o barco parou e atracou de baixo de uma ponte enorme, onde todos desceram. Parecia uma cidade. Não como as colonias normais. Era em um lugar escuro. Parecia noite. Não sei porque eu segui naquela direção, mas não parava. Fui sempre em frente, até o momento que me deparei com uma quarteirão de casas de madeira. Tipo palafitas, todas feitas de madeira nas proximidades do rio. Quando entrei, encontrei meu tão amado amigo la dentro! Ele veio na minha direção, com o mesmo sorriso de sempre e falando as mesmas piadas que eram ditas quando um chegava na casa do outro. Eu não estava 100% lúcido, pois sabia o que acontecia mas não tinha muito controle dos meus atos. Foi até bom, pois do contrario poderia ter feito alguma bobagem. Ele começou a me contar que foi uma brincadeira que ele fez, e que ele estava bem. Riu porque todos acaram que ele morreu. Nessa hora eu percebi que ele ainda não sabia realmente que tinha morrido. Ainda comentou que tinha até atestado de óbito, e que por isso seria se difícil renovar a carteira de motorista depois. Ele estava vestindo uma bermuda cinza e uma camiseta branca. E estava de chinelo de dedo, que eu não me lembro a cor. Eu me sentei no chão e ele se deitou ao meu lado, e continuamos a conversar. Eu não prestei muita atenção no que ele falava, pois fiquei tão feliz de estar na presença dele, mesmo sabendo que ele não sabe onde está, e nem como está, que só quis curtir o momento. Comecei a reparar que existiam mais alguns espíritos dentro da casa. Todos com o mesmo estilo de ser dele. Um deles estava pendurado entre as madeiras que sustentam o telhado e tentava pular perto de mim para me dar um susto. Foi quando eu briguei com esse espírito pedindo para parar. Depois de mais algum tempo ali dentro, meu amigo chamou alguém pelo nome. Era um nome familiar. Disse que ia sair com ele e me disse que eu não poderia sair junto porque eu tinha que acordar para trabalhar. Foi nesse momento que me despertador tocou e eu levantei. Com o susto do despertador, levantei e nem me toquei do que tinha acontecido. Foi quando eu entrei no banheiro, e que tudo me veio como um relâmpago na cabeça. Foi nesse momento que eu comecei a chorar muito. Percebi que tudo que ele me falou, mas 2 amigos que eram muito próximos dele, disseram ter sonhado com ele e que ele dizia a mesma coisa, que tinha sido uma brincadeira, mas que ele estava vivo. Lógico que eu to mais perdido que filho de cego na farra do boi. Ainda não cheguei a uma conclusão do que vou fazer. Mas fiquei feliz de te-lo visto, mais feliz ainda de saber que ele não estar sofrendo, pois como eu disse, tudo que ele fez de bom irari valer de alguma coisa a seu favor. Só estou triste por ele ainda não saber a verdade e de já não estar se emprenhando para melhorar. Mas como agora, achei o caminho, espero vê-lo sempre.

sábado, 1 de outubro de 2011

Noite violenta. - Madrugada de 01/10/2011

Depois de  umas 4 cervejas e de 2 dose de wisk, me vi bastante tonto. Com essa quantidade eu não começo nem a ficar no brilho normalmente. Mas tendo em vista que meu emocional ta meio abalado, uma gripe chata que não de me deixa e, ter passado o dia sem ter me alimentado direito... Em fim, fui para cama muito tonto. Sem a menor intenção de fazer qualquer coisa, somente dormir. Mas parece que quando a gente não quer acontece. Deitei, quando percebi, estava de pé. Pensei: "Poxa hoje eu não quero, não estou legal." E me vi novamente na cama. Não demorou muito e eu esta de pé novamente. O interessante é que os efeitos da tonteira todos ficavam para trás. Fiquei de pé algum tempo na porta da cozinha pensando o que fazer. Passei da cozinha para o portão da minha casa sem nem saber como de tão rápido que foi. Comecei a ver um monte de cenas de briga. Pessoas sendo atropelada e coisas assim. Fiquei meio chateado. Aparece uma mulher perto de mim, e sempre que eu ia dirigir a palavra a ela acontecia alguma coisa. Ou eu era atropelado, ou caia alguma coisa em cima de mim, ou eu mesmo caia. Bem, percebi que não era um boa ideia ficar perto dela e fui me afastando. Daí ela disse: "Vem cá! Me da um beijo!" E foi chegando perto e eu vi o rosto dela. Perecia que estava até em decomposição. Se ainda fosse bonitinha! Nessa horas a gente sempre tem a vantagem quanto esta lúcido. Voltei para o corpo na hora. abri os olhos e dei um mordida do meu dedo para ter certeza que voltei mesmo. Como a mordida doeu e a tonteira voltou, eu realmente estava no corpo. Comecei uma oração, mas a minha cabeça começou a dor e eu nem terminar consegui. Pedia ajuda para meu mentor para conseguir dormir em paz. Tentei tirar aquelas imagens que eu tinha visto da minha mente. Fui pegando no sono lentamente. Claro que acordei com uma ressaca devastadora. Isso é bom para aprender a não beber nos dias que estiver gripado e mal alimentado.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Proteção - Madrugada de 26/09/2011

Eu acho que estou seguindo um bom caminho. Parece até estranho colocar desta maneira, mas depois que eu comecei a estudar espiritualidade, comecei a mudar meu jeito de ser completamente. Não sou mais consumido por todo aquele ódio que eu tinha, muito pelo contrario, não consigo mais sentir nada disso. Acho que a tal reforma íntima finalmente está começando. Mas porque estranho como eu tinha comentado? Porque eu não me sinto mais indestrutível. Antigamente, eu nunca adoecia, nada me afetava, e eu tinha uma certeza, mesmo antes de saber nada espiritual, que eu teria uma morte lenta e sofrida, pois sempre fui um vaso ruim, e nesse caso só iria trincar, mas não quebrar. Quando a gente se volta para o bem por muito tempo, começa a sentir as diferenças. Hoje eu me sinto humano. Coisa que nunca tinha me sentia. Estou gripado e com febre faz 2 dias, coisa que nunca tinha acontecido. Tenho sentido fraquezas que nunca tive. No fina das contas, acho que estou conquistando meu direito de deixar esse mundo de uma maneira mais doce, sem tanto sofrimento. Não estou dizendo que eu vou morrer não agora não gente. Só estou dizendo, que por seguir uma caminho melhor, eu ganhe como recompensa, poder partir de uma maneira melhor. A ideia da morte nunca tinha me passado de uma maneira tão próxima. A perda do meu amigo ainda tem sido uma coisa difícil de levar. Mas agora com mais calma, eu tenho observado de outra maneira. Como disse uma amiga minha: " Nós conhecemos o astral, e temos certeza de uma outra vida após esta, e isso é mais reconfortante que qualquer outra coisa!" Nesse ponto ela esta 100% certa! Tivemos o privilégio de conhecer um pouco do outro lado. Mas a grande pergunta que todos me fazem, até eu mesmo me faço: porque ainda não fui atrás do meu amigo? Já respondi no ultimo post, não estou pronto! Não vai demorar muito e estarei. Mas até lá, prefiro me preparar e estudar ainda mais sobre o assunto. Uma vez eu comentei que isso era meio que um caminho sem volta. Não volta atrás e confirmo, é sem volta mesmo. Depois que voce aprende, não tem mais como esquecer e passa a fazer parte da sua vida em tempo integral. Quando me deitei ontem a noite, já sentindo a febre começar, senti uma presença muito próxima. Em pouco tempo comecei a sentir omo s alguém estivesse com a mão na minha cabeça. Não demorou muito para eu ver a pessoa do meu lado. O estranho é que eu reconheci a pessoa. Vi ela sorrindo. Me senti super bem e totalmente protegido. Peguei no sono assim. Só que, quando acordei, me dei conta que mesmo tendo reconhecido a pessoa, não faço ideai de quem seja! Sei que na hora fiquei super feliz de ver a pessoa, e chamei até pelo nome, que no caso eu não consegui nem me lembrar quando acordei pela manha. Termino o post dizendo uma coisa que eu não enjoo de repetir: "Tem sempre alguém cuidando da gente!"

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

A mais forte das energias - Madrugada de 15/09/2011

Muita tristeza ainda reina no meu coração. Para os conhecedores da espiritualidade, a morte é somente mais um passo da existência do espírito. Mas é bem difícil controlar a dor da perda, e contabilizar a falta que a pessoa vai fazer. Mais complicado ainda para quem é extremamente sensível a presenças espirituais! Puta que pariu! Que noite do cão. Pela primeira vez o negocio saio de controle. Nem os primeiros segundos de olhos fechados, para o inicio de uma clari viajora eu consegui fazer. Parece até sacanagem! Vem logo de cara a pergunta que não quer calar: "Mas ele não era seu melhor amigo?' Sim era! E quem melhor para se aproximar, que o melhor amigo sensitivo e projetor astral? Vou jogar limpo. Estou com medo! Beleza... me projeto e encontro meu melhor amigo. Vai que eu na minha insignificância, consiga um amparo. Até ai show! Mas entram alguns pequenos problemas que eu chamo de graves:
1 - Se eu encontro com ele sofrendo, e pelo amor que sinto caio em sofrimento junto e não consigo ajudar?
2- Como se despedir?
3- Caso eu falhe com o amparo (coisa que não seria muita novidade)? Acho que eu não me perdoaria nunca!
O que eu tenho feito muito e rezar pelo espírito do meu amigo. Saber que a presença que tenho sentido ao meu lado desde do acontecido é dele, é por um lado ótimo, mas por outro muito frustante, pois não me sinto capaz de ajudar em nada. Acho que seria uma boa hora para começar a testar pisicografia. Não me sinto capaz. Parece que estou travado. Tudo que já fiz e estudei até o presente momento, me parece meio inútil agora. Uma coisa muito estranha que tem acontecido, é que de todos os lugares, tem aparecido amigos que se revelaram espiritualistas, e tem todos me dado muitos conselhos e muito apoio. Essa noite eu vou tentar um contato mais direto com meu mentor. Acho que a pessoa mais indicado para me ajudar nesse momento seria ele. Vou comprar uma vela para meu mentor e outra para meu amigo. Acenderei ambas e farei uma oração para ambos. Parece até sacanagem que depois de tudo que eu passei, estou fraquejando na hora mais importante. Vou tentar buscar forças onde não tenho. Vou tentar todas as técnicas já testadas, todas as informações lidas e todo o conhecimento adquirido desde que comecei a estudar espiritualidade. A presença do meu amigo esta constante comigo. Não é uma coisa que pare. Não é só a noite, ou em catalepsia. É o tempo todo sem parar.  Saber que meu amigo esta ao meu lado é fantástico. Não poder ajuda-lo esta me matando.  

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A morte. - Entre 11 e 13/09/2011

Sempre quem vem aqui e lê um relato astral, sempre fica esperando uma coisa nova ou sensacional no dia seguinte. Nunca comecei a escrever este blog com esta intenção, mas sim, para não esquecer de todo o que me acontece e poder estudar fato por fato no futuro. Em fim, para medir a minha evolução e ajudar a todos que tem dúvidas como eu, quanto a espiritualidade e a projeção astral. Hoje eu escrevo, não um relato só meu, mas uma série de fatos surpreendentes, que no final das contas, dividiram minha ida em 2 partes: antes do dia 11 e depois do dia 11. É assim que minha vida sera contada a partir desta data.
A história começa com mais um domingo chato. E que eu queria aproveitar para continuar a ler. Dormi um pouco depois do almoço, quando fui acorda com meu melhor amigo puxando meus pés, dizendo: - é aniversário do Vitão, vamos lá dar uma moral para ele. Vitão é um colega de trabalho que esta co sérios problemas d e coluna, e por este motivo está em cadeira de rodas. Por um motivo que eu não sei explicar, já estava sonhando com esse aniversário, exatamente no local que era e sem fazer ideia que ele estava acontecendo. Ao invés de ficar muito bravo por ser acordado assim, levantei imediatamente e fui na maior boa vontade para a festa. Chegando lá, a festa estava terminando, pois o aniversariante não se sentia bem. Meu amigo já tinha bebido bem. Fomos na padaria comprar mais cerveja, e seguimos para casa do Vitão. Chegando lá, Vitão muito triste, se sentindo péssimo pelo seu estado. Meu amigo pegou a cadeira de rodas, colocou o Vitão sentado, e correu um quilômetro e  meio com ele, dizendo: - voce está vivo cara, precisa de adrenalina. Era uma cena fantástica! Parecia coisa de filme. Na volta, ele dedicou muito tempo a filha do Vitão de 6 anos, que por sua vez, estava bem carente, pois a mão cuidava do pai e o pai por sua vez não tinha condições de dar aquela atenção a ela. Saimos de lá horas depois, com destino a casa de uma amiga nossa para leva-lá a rodoviária. No caminho eu disse para ele o quanto esta orgulhoso do que tinha acontecido. Foi nesse momento que eu percebi a grandeza desse meu amigo! A caridade e todo o desapego a matéria que ele tem. Matei neste momento uma charada gigante, sobre ele, seu jeito de ser e como todas as pessoas que o conheciam, gostavam automaticamente dele. Nunca conheci ninguém antipático a pessoa dele. Percebi, que dentro daquele corpo, que eu conhecia a 22 anos, habitava um espírito de uma pureza extraordinária! Nada que pudesse ser compreendido sem a devida observação espiritual. Percebi naquele momento, que eu era abençoado pela presença dele tantos anos na minha vida. Seguimos para a casa da nossa amiga, onde a levamos para a rodoviária. Encontramos um outro amigo nosso aleijado, que contou que tinha brigado com o pai e estava saindo de casa. Ele ofereceu a casa como abrigo, mas ele disse que iria para a casa da avó. Mas mesmo assim, meu amigo fez questão de leva-lo até dentro da casa dele, e só se deu por satisfeito quando viu que ele realmente tinha um lugar para ficar. Logo em seguida, me deixou em casa. Nos despedimos e ele foi para casa. Fui em deitar feliz pela grande descoberta! Eram 22:05hs quando entre em casa, e não demorei mais de 10 minutos para ir deitar. Comei uma clari viajora muito estranha. Apareceu uma espécie de cristal muito grande na minha frente. E era muito gelada. Quando eu respirava, parecia que eu tinha chupado uma bala halls. O ar gelado entrava nos meus pulmões. Achei super estranho, pois nunca tinha visto anda do tipo. Era uma imagem muito forte e brilhante.  A imagem não sumia, mesmo eu abrindo os olhos, quando voltava a fechar, re-começava a visão da imagem. Não demorou muito e meu celular começou a tocar. Era a esposa do meu amigo. Preferir não atender, porque sempre que ele demora a char em casa, ela liga para todos para saber. E para não deixar ele em situação estranha, preferi não atender. Menos de 5 minutos depois, outro amigo nosso liga para minha esposa, contando que o meu amigo, que tanto bem tinha feito neste dia, havia se matado. Sai de casa já em prantos. Chovia muito. não sei quanto tempo demorei a chegar até a casa dele e me deparar com a sena: ele pendurado pelo pescoço e um lençol em cima. Como que alguém tão grandioso, com um coração tão perfeito, liberto de matéria e todo caridade, poderia ter acabado sem mais nem menos. Minha vida parecia ter acabado e começado outra vez naquele instante. Não sabia mais explicar o que sentia, nem o que fazer, nem o que falar. Mais de 20 pessoas estavam ali. Todos com o mesmo ar de dor e sofrimento. Mas ainda me vinham as perguntas: porque um apessoa tão boa. Aprendi faz poucos dias que pessoas boas term missões menores aqui na terra. Por isso que sempre dizer o velho ditado; "Se fosse uma pessoa boa teria morrido". O que não deixa de ser uma verdade. O tempo dele já tinha acabado aqui, e eu descobri que ele realmente era quando já era tarde demais. Deste momento em diante, o tempo pareceu parar. Do momento da retirada do corpo até o enterro, parece que foi tudo em um único minuto. Na hora do enterro, olhando seu rosto, não parecia mais meu amigo, mas sim, somente um corpo vazio. Quando fui dormir mais de 24 hs depois, parecia que mil espíritos estavam comigo. Começaram os sons intra-cranianos, coisa normal de início de projeção astral. Mas o volume estava altíssimo, quase que insuportável. Tinha uma voz, que parecia alguém falando em camera lenta, tentando falar alguma coisa que eu não entedia. Uma sensação muito forte de alguém segurando minha nuca com uma força considerável. Foi por muito pouco que eu não levantei e voltei para o quintal. Persisti e fiquei na cama, quando me vi dentro de um túnel, que parecia estar cheio de faróis de carros. Comecei a acompanhar, onde vi motos correndo a grande velocidade. Não demorei muito para sair dali e me ver correndo em uma estrada bem acidentada, mas bem clara e deserta. Comecei então a pular os buracos. Mas logo vi que não precisava pula-los, pois eu já estava voando. Comecei a pegar altura, e vi que nada mais ara obstáculo, pois podia atravessar qualquer parede, qualquer coisa. Não me lembro de muita coisa após isso. Algumas coisas que que me aconteceram durante o dia depois, pareciam que eu já as tinham visto durante a noite. E hoje foi a mesma coisa. Não sei se, todos que morrerem daqui para frente, eu sinta a mesma coisa. Mas se por acaso, mais uma vez eu sentir isso, acho que vou ficar desesperado.

Deixo aqui uma homenagem ao meu amigo Martin Lucas Brabner, nascido em 26/03/1979, falecido em 11/09/2011.

"Caminharei no vale da sombra da morte, e não temerei..."

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Estudando no Astral - 07/09/2011

Eu sei... Tenho demorado muito para postar. Mas como tinha dito, tirei um tempo de recolhimento para estuda mais, entender melhor tudo o que acontece e porque acontece. No final das contas, fazer projeção astral é fácil. O difícil e entender o porque. Desses quase 3 meses de estudos, além de ter aprendido uma infinidade de coisas novas, consegui chegar a algumas conclusões bem lógicas. Uma coisa bem interessante, foi saber que no estado de projeção astral, só se pode chagar de 2 maneiras: dormindo ou morto. enho estudado ambas as maneiras, mas prefiro continuar fazendo da primeira. Uma projeção lúcida, é uma forma espetacular de se aprender e até mesmo ajudar as pessoas. Com certeza uma ajuda de grande valor no desenvolvimento moral de qualquer pessoa. Com pouca consciência, além de ensinamentos (nesses casos a maioria fica guardado no subconsciente e volta para voce na forma de intuições), é uma boa oportunidade para lembrar de vidas passadas, into inclui bons e maus momentos, e também muito útil para chegar as conclusões do que precisa ser melhorado em voce. Uma técnica muito boa que eu aprendi no livro dos mediuns seria antes de ir dormir, se preparar um pouco, talvez ler sobre o assunto e definir previamente um paradeiro para sua projeção. Ficar alguns minutos se concentrando em boas coisas, todas sérias, e evitando pensamentos ruins e coisas banais que só nos prendem mais ainda a matéria. Quando me deito, pesso: "Deus todo poderoso, permita-me emancipar meu espírito com consciência e lucidez. E permita que meu anjo guardião me assista de perto." Em seguida, peço diretamente para meu anjo guardião (meu mentor), o lugar e o que pretendo fazer. Como sempre digo: "meu mento é ninja", e nunca me deixa de lado. Da mesma manira que todos tem o seu, e nunca serão abandonados por ele. Como no começo eu falei, tirei um tempo pra me recolher e estudar. Sempre peço para ir para algum lugar aprender. Isso já me levou com muita consciência a lugares que certamente, são de puro aprendizado. A parte ruim é que lá no astral voce tem o seu cérebro funcionando a 100% da capacidade e quando voce volta, quase tudo se perde imediatamente da sua lembrança. Mais uma vez repito que o que fica, esta no subconsciente e te volto como intuição quando voce menos espera. Tenho sempre estado em lugares parecidos com bibliotecas, sempre cheias de livros. O legal é que sempre são uns idiomas que eu não faço ideia qual seja, mas eu começo a ler e entender (antes que alguém comente... eu não fico vendo só as figuras não viu!). Como hoje é feriado, aproveitei para dormir um pouco durante a tarde. E como não tinha nem me preparado para nada, tudo o que se passo com certeza fica como uma lembrança que eu nunca tive, ou simplesmente uma lembrança do passado. Me vi em um lugar que parecia uma fazenda. Uma casa simples, com bichos no quintal, muitas árvores, nunca estive em lugar parecido, mas tudo me era familiar.Estava com minha esposa, que apesar de não ter o mesmo rosto, reconheci imediatamente quem era. Também reconheci a pessoa que se apresentou como mãe dela, (que graças a Deus não era minha sogra de verdade) onde ela veio carinhosamente na janela e disse: "Se voce dormir assim a tarde toda, não dormirá a noite e amanhã voce precisa acordar cedo  para trabalhar." Claro que eu acordei na hora. Pois nada mais é que a verdade. Pois amanha eu tenho que levantar as 4:30 para ir trabalhar. Aceitei isso com um despertador espiritual super carinhoso. 

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Momento de recolhimento

Eu sei! Ninguém precisa me lembrar que eu tenho deixado o blog muito de lado. Mas vamos aos fatos atuais: estou acordando todos os dias as 4:30 hs para ir trabalhar, e só saio de lá as 14:00 hs seguindo direto para minha loja, onde permaneço até as 19:00 hs. Bem cansativo certo? Ainda estou arrumando tempo apara atender clientes, cumprir algumas obrigações em casa (essas eu confesso que to mais fraquinho) e ainda estudar. Como tinha dito, estava lendo o Livro dos Espíritos. Já terminei e comecei imediatamente o Livro dos Mediuns. Que não satisfeito, já terminei também e estou começando A Genese. Talvez de tudo que eu tenho feito nesse tempo todo, com certeza a, a melhor de todas e tirar um tempo para ler. Eu sempre gostei muito de ler sobre projeção astral e tudo que se relacionava ao assunto. Foi assim que cheguei inevitavelmente a Allan Kardec. Sem perceber, fui lendo e me aprofundado no assunto. Entendi a partir daí, que existem muito mais coisas além da projeção astral, que no caso os Espíritas chamam de sonâmbulos. No começo, comecei a me apaixonar pela filosofia contida no Livro dos Espíritos. Logo em seguida no Livro do Mediuns, comecei a verdadeiramente me encontrar e me identificar. Achei respostas ali, que se tivesse achado a 20 anos atrás, minha ida seria completamente diferente. Mas com certeza não era a hora certa de aprender tudo isso. Com certeza também, não teria dado o menor valor na época. Mas hoje, as coisas são muito diferentes. Lá eu vi os tipos de mediunidades que me acompanham a vida toda. E que no caso, a principal delas que é a intuição, eu ainda não me sinto preparado para usar. Primeiro tenho que estudar muito mais sobre o assunto, depois, começar a frequentar de verdade um Centro Espírita sério para poder aprender e treinar com os metres adequados. Já no caso da projeção, que eu achava que era o grade bum de mediunidade que eu tinha, acho que nem mediunidade direito é. Mas depois de tudo que eu aprendi e da maneira que tenho pensado (aaaaêêêê.. finalmente comecei a trabalhar na minha reforma íntima!), minhas projeções estão bem diferentes. Não tenho pedido mais para fazer amparos, pois nunca estive verdadeiramente pronto para tal coisa, tanto que lendo os relatos antigos do blog, claramente da para ver que eu fiz mais merda do que qualquer outra coisa. Mas eu tenho pedido para ser doutrinado, para aprender, comparecer até mesmo a reuniões Espíritas. Mas vou ser extremamente sincero como sempre. Não me lembro de praticamente nada, somente de quase todas as noites estar em lugares que falam sobre Espiritismo.  Mas, como eu sempre acordo no susto por causa do despertador e talvez por estar recebendo informações, que estão sendo úteis diretamente no meu próprio espírito que reflete diretamente na minha vida e meus pensamentos, acabo perdendo mais informação ainda. Mas não faz mal. O importante é que eu estou aprendendo de um jeito ou de outro. E tudo tem se tornado muito mais claro para mim a partir daí. Então vamos dizer, que eu estou tendo meu momento de recolhimento, pra refletir a analisar tudo o que eu tenho aprendido de novo e claro, para não sair tomando conclusões precipitadas e escrever um monte de besteiras aqui. Afinal de contas, a ideia é ajudar, não confundir. Então se eu ficar mais um tempo sumido, não foi por ter abandonado o blog, mas sim, para voltar contado coisas melhores.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

Estudando o Livro dos Espíritos.


Finalmente! Tomei vergonha na cara e comprei o livro dos espíritos. Ainda mau cheguei na metade, mas já aprendi muito. Por vezes, os espíritos falam dos projetores astrais, chamados de sonâmbulos lúcidos por eles. E fora outras dúvidas que eu carregava comigo por muitos anos, que foram respondidas rapidamente. Parece até que foi escrito para descrever meus problemas. Tem uma parte que fala dos espíritos e suas classificações de evolução. Fiquei feliz por saber disso! Mas fiquei ao mesmo tempo, preocupado, pois a minha classificação espiritual é baixa, de acordo com o que eu li e conheço sobre mim mesmo. Mas se eu for pensar o porque eu posso fazer as coisas que faço, tenho o intelecto que tenho, mesmo não merecendo, é porque tem um bom motivo. Ainda não tenho certeza de que motivo é este. Mas estou disposto e descobrir. Aprendi muito e com muita facilidade nos últimos tempos. E acho que o mínimo que posso fazer, seria começar a passar para frente, o pouco que aprendi. Acho que no final das contas o blog tem servido bem para isto. Mas eu acho que da para chegar além.Agora que achei uma nova fonte de informações, vou me aprofundar o máximo que puder, pois informação nunca é demais no nosso ramo. E acho egoismo aprender e não passar para frente. Eu tinha decidido ir mais devagar com minhas projeções, para poder aprender mais primeiro, sem fazer nenhuma merda. Mas acho que vai ser no astral, junto com os espíritos, os mentores e amparadores, que eu vou aprender muito mais do que eu imagino. Tenho visto muita tecnologia por lá. Isso é um bom sinal, acho eu. Pois não me seria permitido ver se eu não merecesse. Acho que não seria permitido nem a lucidez fora do corpo se eu não merecesse. E se eu fiz por merecer (espero mesmo que tenha feito), quero ajudar a todos que quiserem a merecer a mesma coisa. Porque não adianta também querer evoluir sozinho. Deus deu a mesma chance para todos, e é uma obrigação nossa ajudar o nosso semelhante. Vou começar usando um recurso que tenho: a facilidade de facilitar explicações e simplificar as coisas. Acho que será um bom começo para ajudar. 

A tão esperada noite tranquila. - Madrugada de 29/07/2011

Como tinha dito, esperava conseguir dormir em paz pelo menos uma noite. Consegui! Não por falta de sentir alguma coisa, mas pelo cansaço físico que meu corpo se encontrava naquele momento. Acho que não demorei 10 minutos para dormir depois que me deitei. Claro que como não podia deixar de ser, acordei em alguma hora da madrugada (provavelmente eram 3 da manha para variar) sentido alguma coisa. Mas o cansaço não me deixou levantar. Virei de lado e continuei a dormir. Uma mania que eu tenho quando acordo no meio da noite: acendo um cigarro e fico encostado no pia da cozinha. Certeza eu tenho que fisicamente eu não me levantei, mas que eu fui até a cozinha e fiquei encostado na pia eu sei que fiquei. Como o cansaço físico é um inimigo muito grande da projeção astral com lucidez, eu não me lembro de nada. A unica coisa que restou, foi um sentimento extremamente agradável quando me levantei! Me senti leve, revigorado, cheio de novas idéias e bons pensamentos, e claro, com a renovação constante da certeza que a vida sempre continua. 

quinta-feira, 28 de julho de 2011

Mais e mais presenças... Madrugada de 28/07/2011

Parece até brincadeira! Mas essa noite foi a mesma coisa outra vez. Mais presenças. E sempre que eu levanto para ver, são 3 da manhã. Sempre! Antes de acordar eu estava em um lugar, aprendendo a usar um sistema de informações que eu nunca tinha visto na vida. Mas fui interrompido no meio. Começou com 3 pernilongos me mordendo. Não liguei muito. Depois, caiu um cisco no meu olho direito, logo depois no esquerdo. Mas cair cisco no olho quando voce esta dormindo é demais! Tai uma coisa que nunca tinha acontecido antes. Levantei sentindo as presenças. Acendi um cigarro, liguei a tv. Vi um filme super chato no corujão e não dormi mais. Fiz café e fiquei lendo até a hora de ir para o trabalho, no caso as 7:40. Como eu estou exausto hoje acredito que nem vou sentir nada. Vou deitar e capotar. Bem, assim espero. 

quarta-feira, 27 de julho de 2011

Presenças mais constantes. Madrugada de 27/07/2011

Quando fui deitar ontem, um pouco depois de te escrito aqui no blog, já comecei a sentir algumas coisas diferentes. Ao primeiro sinal de sono, parecia que meu corpo estava se de desmanchando. Fiz um pequeno E.V. somente para melhor a sensibilidade do ambiente. Comecei a sentir quando fechava os olhos que meu quarto estava cheio de gente. Bem, provavelmente estava mesmo, mas não era para eu ter sentido tudo assim. Começaram então umas batidas, como se viesse do quartinho ao lado (que só tem o guarda roupas). Deixei para lá pois poderia ser o vento batendo alguma coisa. Como não foi a primeira vez que isso aconteceu, fiquei de olho. Quando o barulho começou outra vez, ouvi junto um barulho de apito, do tipo de juiz de futebol, e um assovio. Não teve jeito e tive que levantar para vasculhar o quarto. Não encontrei nada. Voltei para cama e decidi fechar os olhos, pois minha eu sabia que era só fechar os olhos e iniciar uma clari viajora. Isso me ajudaria a ver o que acontecia no ambiente. Agora uma coisa eu não sei explicar direito: não sei dizer se, eu não consegui fechar os olhos, minha clari viajora não funcionou, ou eu fiquei acordado a noite toda. Porque apresar de estar bem descansado, eu consegui ficar olhando o meu quarto a noite praticamente toda. Em alguma hora eu realmente consegui pegar no sono. Mais uma vez me vi em lugares agradáveis. Com pessoas que eu nunca vi, mas que eu aprecia conhecer a muito tempo. Não me lembro de absolutamente nada do que foi dito ou do que foi feito. Mas quando o despertador tocou, fiquei triste de ter saido de lá. A cada dia que passa eu me sinto mais próximo de alguma coisa, não sei explicar direito o que seria, mas como se fosse uma missão, ou um objetivo. Um bom exemplo do que tenho sentido, e lembrar das vezes que esquecemos o nome de alguma coisa e fica na ponta da lingua. Voce sabe o que é, a resposta esta para sair da sua boca e por algum motivo não sai. è exatamente assim que eu tenho me sentido nos últimos tempos. Mais cedo ou mais tarde, acho que boa parte dessa história vais se desenrolar, e eu vou realmente saber o que está acontecendo e o que eu tenho que fazer.

terça-feira, 26 de julho de 2011

Tempos de estudo

Tenho tirado boa parte do meu tempo livre para estudar. Claro que a gente tem que aprender cada vez mais sobre um assunto tão amplo quanto a espiritualidade. Tenho tentado também acalmar um pouco meu impeto no trabalho, porque cá entre nós, o ambiente carregado. Exteriorizar as energias negativas de lá esta ficando cada vez mais complicado. Tenho voltado e sentir presenças estranhas na minha casa. Na última foi tão forte que até minha esposa sentiu. Claro que teoricamente ela é medium! Mas, como ainda não se manifestou, achei estranho ela ter sentido. Tenho tido nos últimos dias, umas projeções bem legais. Claro que com muito pouca lucidez, mas tudo muito claro e muito nítido. Uma coisa curiosa, é que na maioria delas eu sou criança. Sempre brincando. Não tenho relatados elas por falta de tempo mesmo. Fio triste de não me dedicar tanto ao blog como antes. Mas faz parte de viver nesta dimensão densa! Tenho lido muito sobre espiritismo e tudo que se trata de espiritualidade. Cada dia que passa, eu começo a montar mais um pouco do meu quebra cabeças espiritual. Uma coisa eu estou com muita convicção: tudo que eu tenho feito e aprendido nos últimos tempos, eu já fiz em outras vidas. Parece que esta bagagem vai se liberando e se mostrando diante dos meus olhos a cada dia que passa. Alguns assuntos que eu consideraria até absurdos, me parecem sempre muito familiares e comuns, como se eu já soubesse. Estou trabalhando também na minha reforma intima. E como já tinha dito um amigo meu, parece até reforma em casa de pobre, não acaba nunca. é bem complicado se livrar de várias coisas erradas que nós carregamos. Ainda mais presos em corpos dependentes de muita coisa. Tenho trabalhado primeiro na minha raiva. Sempre ficava puto da vida com qualquer um a toa. Hoje já quase consigo controlar isso o tempo todo. Talvez por isso dessas projeções infantis e tranquilas.  Tenho deixado os problemas do trabalho no trabalho, e os de casa em casa. Me lembro sempre de tratar os outros da maneira que gosto de ser tratado. Conto até 10 sempre que começo a perder a cabeça. Claro que sempre pedindo ajudado do meu querido Mentor e do meu Protetor. De uma coisa eu tenho muita certeza. Não vou deixar de me projetar. Mas vou começar a fazer meus amparos aqui neste plano primeiro. Porque não adianta nada fazer um monte de amparo do outro lado, e aqui não amparar nem os mais próximos. Seria muita hipocrisia da minha parte. Sei também que não será nesta encarnação que eu vou conseguir terminar minha reforma intima. Mas nem por isso, vou deixar de trabalhar nela. Quero depois de melhorar meu controle de raiva, investir no desapego de algumas das paixões humanas. Ainda não decidi por onde devo começar a fazer isso. Mas sem pressa, primeiro terminar a faze 1. Como diria o sábio japonês: "Até mesmo a mais longa jornada de mil léguas, começa com o primeiro passo!" O primeiro eu já dei, só faltam mais alguns bilhões para terminar. Isto é, mais uma monte de encarnações...